Secagem da madeira

A madeira é um material natural proveniente das árvores que possuem grande quantidade de água indispensável ao seu desenvolvimento. Assim sendo, após a obtenção da madeira é necessário diminuir o seu teor em água.

A secagem de madeira é uma técnica que consiste na redução do seu teor em água, com a finalidade de que a madeira atinja um determinado ponto de humidade, com um mínimo de defeitos, tendo em conta o fim para o qual se destina. Assim, a madeira adquire uma maior resistência mecânica, menor variação dimensional e superior resistência à putrefacção proporcionando-lhe melhor capacidade de preservação e aplicação. A secagem pode ser efectuada naturalmente (executada ao ar livre), artificialmente (realizada em estufas próprias), ou pela conjugação destas duas formas.

A secagem da madeira de eucalipto deve ser, sempre que possível, executada em condições suaves tanto de temperatura como de humidade relativa do ar, a fim de proporcionar uma secagem mais lenta, para que a quantidade de defeitos seja a menor possível.

Na Madeidura o processo de secagem é natural, em altitude, em local ventilado e com influência de humidade marítima. As pilhas de madeira estão orientadas segundo a predominância dos factores climáticos que influenciam a qualidade e duração da secagem, optimizando também a estabilização das pranchas de madeira.

Após a madeira ter libertado 70 a 80% da humidade relativa, ordenamos as pranchas por larguras de referência e fazemos a classificação. É novamente empilhada corrigindo-se eventuais defeitos/empenos e depois de pelo menos mais um ciclo Inverno/Verão, dependendo da espessura, o processo fica concluído. O teor de humidade deverá oscilar entre 16 e 18%.

Na madeira para pavimentos, principalmente radiantes, é conveniente fazer baixar o teor de humidade para ≈10% em secagem artificial.

cheap cialis usa